sábado, setembro 04, 2004

Procurei entender os sinais
suspensos entre as colunas
e as fechaduras. Empenhei-me
em esclarecer os recados
apressados de socorro,
o tambor lacerado das paredes.
Decifrei o grafite dos banheiros
públicos, as inscrições puídas
no lenho, os volantes
recebidos no trânsito.
A vida com erros de ortografia
tem mais sentido.
Ninguém ama com bons modos.
(Carpinejar)


2 comentários:

Anônimo disse...

Olaaaa kirida, td bm!!!!
tva com saudds de tc com vc..
tipo seu flog vai fika dahora

Anônimo disse...

Eh a Chuchu (www.fotolog.net/chuchisse)

Gostei desse poema de quem eh?

;D