sexta-feira, outubro 22, 2004

Falando de amor mais uma vez mais uma voz

Mais uma vez mais uma voz

Falando de amor mais uma vez mais uma voz
Esqueço aquilo tudo que sabia tão de cor
Eu não sei de nada certas horas sei de tudo
Quando as pessoas se falam as palavras são escudos
Quando as pessoas se calam nascem flores ou muros

Mas quando a gente se olha
Mesmo por um segundo
É a coisa mais doce que acontece no mundo
É o amor mais tranquilo a lucidez da loucura
Que nos separa um do outro em permanente tortura

Chegou cedo demais pras nossas desilusões
Chegou perto demais dos nossos corações
É tão forte e sereno tão sem razão sem maldade
De tanto a gente esperar parece que chegou tarde
De tanto a gente evitar parece que ficou forte
De tanto a gente esconder parece que nunca morre
(Joyce / Ana Terra)

3 comentários:

Anônimo disse...

OI FER!!!!
É O "Ê"!! HEHEHE

Vc pediu e eu passei por aki... sempre ke der eu passo, tá bom???

Bjus pra ti!! Seus textos taum lindos!!!
O endereço do meu flog é www.flogs.com.br/tioe100tauro

;)

Anônimo disse...

OI FERR!!!
É O "Ê"!! HEHEHE

Vc pediu e eu passei aki.... hehehe
Tá loko seu blog!!
Sempre ki der eu passo aki, tá bom???
O endereço do meu é
www.flogs.com.br/tioe100tauro

Bjus pra ti!! Te adoro!!
;)

Anônimo disse...

Oi Fê, aki é a Ju, sempre passo por aki e nunca comento....bom agora foi só pra dizer que adoro seu blog....e que vc é uma ótima poeta apesar de jurar que naum...

Bjus Juzinh@