domingo, novembro 25, 2007

Consolo

É uma cegueira seletiva
fantasiosa e lenta
que inventa
uma justificativa
para o que não quero enxergar.
É uma cegueira conveniente
que engana a escuridão do presente
esperando o sol chegar.
É uma cegueira inventada
que não dói nada
e que vai passar.

Anna Duarte

Um comentário:

Fernanda disse...

O tênue limite entre a felicidade e o sofrimento.