terça-feira, fevereiro 19, 2008


Em caso de dor ponha gelo
mude o corte de cabelo
mude como modelo
vá ao cinema dê um sorriso
ainda que amarelo, esqueça seu cotovelo

Se amargo foi já ter sido
troque já esse vestido
troque o padrão do tecido
saia do sério deixe os critérios
siga todos os sentidos
faça fazer sentido
a cada mil lágrimas sai um milagre

Caso de tristeza vire a mesa
coma só a sobremesa coma somente a cereja
jogue para cima faça cena
cante as rimas de um poema
sofra penas viva apenas
sendo só fissura ou loucura
quem sabe casando cura ninguém sabe o que procura
faça uma novena reze um terço
caia fora do contexto invente seu endereço
a cada mil lágrimas sai um milagre

Mas se apesar de banal
chorar for inevitável sinta o gosto do sal
sinta o gosto do sal
gota a gota, uma a uma
duas três dez cem mil lágrimas
sinta o milagre
a cada mil lágrimas sai um milagre
cante as rimas de um poema
sofra penas viva apenas
sendo só fissura ou loucura
quem sabe casando cura ninguém sabe o que procura
faça uma novena reze um terço
caia fora do contexto invente seu endereço
a cada mil lágrimas sai um milagre
(Itamar assumpção)

quarta-feira, fevereiro 13, 2008


Ando meio de lado
meio perdida
meio sem jeito
meio atrasada
meio doendo
meio com sorte
meio perdendo
meio cansada
meio por cima
meio enganada
meio querendo
meio de tudo
meio ganhando
meio sem nada

Ando meio triste
meio com pressa
meio ansiosa
meio sem graça
meio com medo
meio sorrindo
meio sozinha
meio ferrada
meio sofrendo
meio esquecida
meio amando
meio fingindo
meio vivendo
meio pra nada

(Fernanda Souza)

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Amor Escondido


Quando se tem um amor escondido
Querendo aflorar

É se guardar um rio perdido

Que não encontra o mar

Mas brilha tanto cada sorriso
E brilha mais que o olhar

Quando o desejo é claro e preciso
Quem pode ocultar

Tento esquecer te digo baixinho

Não sei se vou voltar

Mas nada prende mais que um carinho

Já vou te procurar

Vai pensamento voa no vento

Vai bem depressa corre pra lá

Conta pra ela meu sofrimento

Diga pra me esperar

Se passo o dia sem seu carinho

Me sinto sufocar

Pássaro mudo longe do ninho

Sem força pra voar

(Fagner)

segunda-feira, fevereiro 11, 2008

Luto


.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.e assim permanecerei.
.
.
.
.
.
.

.
.

domingo, fevereiro 03, 2008

Sonho de um Carnaval


"No carnaval, esperança
Que gente longe viva na lembrança
Que gente triste possa entrar na dança
Que gente grande saiba ser criança"

(Chico Buarque)

sexta-feira, fevereiro 01, 2008

Sua Impossível Chance


Só sorriu depois
Do que chorou na véspera
Com a mão na testa
Os olhos enxugou
Sabe que sorrir é bom
E quem não detesta
Sofrer a espera
De quem sempre amou
Há sempre
A pequena chance
De o impossível rolar
Soterrar o mundo
Como uma avalanche
Só pra que possa sobrar
Apenas eu e você
Bastaria pra que o mundo
Houvesse em qualquer lugar

(Nando Reis)