domingo, novembro 23, 2008

"Fiquei tão só, aos poucos.
Fui afastando essas gentes assim menores,
e não ficaram muitas outras.
Às vezes, nos fins de semana principalmente,
tiro o fone do gancho e escuto, para ver se não foi cortado.
Não foi."


Caio F.

3 comentários:

Jana disse...

Definitivamente, o Caio sabe das coisas.

Beijoca
:)

O Profeta disse...

Sou palavra perdida no silêncio
Gerada no ventre do Mar
Grinalda de perdidos sonhos
O passado do verbo amar

Amei!
Voar na chegada de cada Primavera
Pintar de luz as cores do verão
Pisei o tapete das folhas de Outono
Acendi em cada inverno uma fogueira de paixão


Convido-te ao encontro com o meu “Eu”


Mágico beijo

Stê disse...

Amo esse trecho.
Maravilhoso, e como quase tudo que o Caio escreve, a gente sente como se fossemos os autores.
Lindo.